domingo, 22 de abril de 2007

Não se compra um livro pela capa


Essa é uma máxima mais antiga q a minha avó: “não se compra um livro pela capa”. Mas como é difícil tentar não se prender a estereótipos (e é p isso q eles ainda existem)! Ontem, durante a reunião da Comissão Organizadora do EreCom Piauí disse para a Jordana (uma colega da C.O. com quem conversei pouquíssimas vezes): “Jordana, tu é o próprio estereótipo da ‘paty’”. Disse aquilo sem nenhuma carga de ofensa. Falei com a maior naturalidade do mundo, como se estivesse dizendo “Jordana, tua blusa é azul”. Ela não se sentiu agredida, e eu realmente acho q ela se enquadra perfeitamente no estereótipo da patricinha, mas o que isso me diz a respeito dela como pessoa?

A Jordana é divertida, meiga, gente boa (tah, dirige muito mal, mas isso é irrelevante – desde que eu nunca entre no carro dela). O fato de ela combinar a cor do arranjo de cabelo com a cor do cinto ou andar sempre com o cabelo impecável ou usar salto alto com uma freqüência que me faria ter dores horríveis por causa da minha lordose não faz dela melhor nem pior que ninguém. Esse é só um exemplo de como podemos ser bobos, de como podemos nos enganar com as aparências. A partir do momento em que você julga “alguém” por aquilo que ele aparenta ser, por estereótipos ou por idéias vendidas por outras pessoas, você está tirando o direito de esse “alguém” mostrar o que é. É comum que se limite as conseqüências desse tipo de “PRÉ-conceito” à agressão (qualquer que seja ela), à segregação e à exclusão. Entretanto, nesses casos, mais que humilhar e/ou repreender, “PRÉ-julgar” é condenar quem sequer pôde ser o que é.

Mudando completamente de assunto: não foi dessa vez que a Dane e eu conseguimos ver um show do Validuaté de graça. Felicidade de pobre dura pouco, muito pouco mesmo. Fomos com o tempo contado. Tínhamos até as 21h30 para assistir ao show e evitar que a carruagem virasse abóbora, mas a chuva não deixou e fomos embora antes mesmo de a banda chegar ao local do evento. O “Rock na Praça” (que apesar de escondido estava muito bem sinalizado) fica para a próxima. E “Validuaté made in 0800” também. Tomara que seja remarcado para logo. Até pq eu não agüentaria o “Maurício-personal-promoter-insistent” anunciando a nova data por muito tempo (rsrsrs).

Ah, ontem decidimos o tema do EreCom 2008: “Comunicação Alternativa”. A idéia ainda tem de ser debatida, amadurecida, mas é empolgante ter o tema definido, especialmente por que ele tem muito a ver com algo que propus durante a reunião: DemoCom (Democratização da Comunicação).

Bjo p vcs...

2 comentários:

dalyne disse...

aiaiai
o remondo ficou pior que a costura...(sei lá se é assim esse dito!) tadinha da jordana! tu nem viu ele dirigindo direito, só pq ela foi pro lado contrário da gente qndo estava nos seguindo?!?! oxe...rsrsrsr
é, acho que a gente vai ter que aspertar mar um cadim pelo show de gratis...ow coisinha difici!
Xêru doida!

Jota Pê_The disse...

Você propôs DemoCom e eu estou estudando; aí na hora "H" eu apresento um resumo de 3 1/2 laudas que, lógico, a Vanessa vai ler, ouvir e comentar muito bem sobre e voltarei ao querido "..é, parece que não fiz absolutamente nada! Devia ter estudado EduComunicação e ficado na minha naquela votação..."
:-/