segunda-feira, 11 de junho de 2007

Somos ridículas!!!


Analisando sob um ângulo absurdamente superficial, há três tipos de mulheres: as que adoram ter um motivo para sofrer (como EU!!!), as que não ligam (apenas ‘curtem o momento’ - as indiferentes) e as que sacaneiam (pistoleiras e companhia). Para nós, que adoramos ter um motivo para sofrer, a internet pode funcionar como santo (leia-se maldito) alimento para a paranóia. Como se não bastasse o desespero de passar horas olhando para o telefone na expectativa de que ele toque, e de abrir e fechar o celular umas 15 vezes a cada meia hora para ‘conferir’ se não há alguma chamada ou mensagem de texto ou de voz, eis que surgem MSN e Orkut para encher ainda mais nossas cabeças de dúvidas e suposições, seguidas das mais ridículas conclusões...

Se o cara está no MSN com o status definido como ‘ocupado’: “Deve estar muito ocupado falando as amiguinhas dele ou fazendo coisa pior”;

Se está ‘ausente’: “Ele não quer falar cmg e quer ter o álibi de dizer que não estava caso eu puxe assunto com ele”.

Se está ‘offline’ (e você nem mesmo tem certeza de que ele está em frente a um computador conectado no Messenger): “Ele tá no msn. Eu tenho ctz pq ele tá usando o Orkut. Odeio qdo ele faz isso. Fica no offline só p num ter de conversar cmg”;

Se cometer o crime inafiançável de estar online e não iniciar uma conversa: “Ai, ele entrou (no MSN) há mais de 5 minutos e ainda n me chamou p tc. E agora? Será q eu puxo assunto? Melhor não. Se ele quisesse falar cmg, teria puxado assunto ele mesmo”.

E é incrível como, mesmo ‘batendo altos papos’, conseguimos nos martirizar. Por exemplo, ‘percebemos’ ironias sem ao menos ouvir a voz do tal cara, sem gestos, sem expressões faciais. E se a resposta demorar mais de 30 segundos para chegar... pronto! Fim de linha para nosso sossego e início do desespero. E não pensem os homens que gostamos de ser assim. Vocês ficam de saco cheio, mas isso também nos aprisiona. Não fazemos por mal. Simplesmente, somos ridículas!!!

Obs: vale ressaltar que posso estar absurdamente errada. Sequer me conheço direito... e, com tantas peculiaridades, tentar generalizar o universo feminino é sempre uma aposta fadada ao fracasso.

Bjo especial para Biá (aquela que originou este post).

2 comentários:

Morrer [de Rir] ... disse...

somos mesmo ridiculamente ridículas (sim, redundancia que, como você mesmo destacou, não é uso errado de adjetivos)... quero parar de ser mulherzinha!! =P bjus!!!

dalyne disse...

num atualiza mais isso naum?
kd o texto do xico Zé?
??
rs
Xêru!