segunda-feira, 15 de setembro de 2008

TOP TEN!

Como o Rafel Campos adora listinhas e eu adooooouro as listinhas que o Rafael Campos publica no blog dele (afora esse momento de depressão musical), resolvi copiá-lo pela segunda vez e fazer um TOP TEN das músicas bregas que eu amo.

Uma tarefa e tanto, tendo em vista que, tal como costuma dizer um ex-amigo (uuuh) meu: tenho alma de empregada doméstica e não resisto a uma música cafona. Confesso que, ao contrário do Rafael, nem estou com vergonha de publicar essa lista. Minha maior dificuldade é mesmo consiguir fazer uma triagem dentre todas as cantigas de gosto duvidoso que parecem música para meus ouvidos.

Mas acho que cheguei a uma lista representativa (bom termo, esse, hein?):

1) Sinais de fogo (Preta Gil)

Essa eu já conhecia desde o lançamento do 1º CD da Preta Gil, mas nem prestei muita atenção. Também, eram muitas informações: o ensaio dela nua para o encarte do CD, a relação dela com o pai-ministro-cantor, o fato de ela ser gordinha e pegar geral. Como eu ia prestar atenção na música dela? Um belo dia, no Churu (pra dar uma variada), ouvi Mary Jane tocando Sinais de Fogo e minha vida mudou!

"Que distância vai guardar nossa saudade?
Que lugar vou te encontrar de novo?
Fazer sinais de fogo
Pra você me ver"


2)Fogo e paixão (Wando)

Ah, um clássico. Dispensa comentários, apresentações e comentários maldosos.

"Me suja de carmim
Me põe na boca o mel
Louca de amor
Me chama de céu
Oh! Oh! Oh! Oh! Oh!"


3)Kiss me (Sixpence None The Richer)

Música oficial de todas as comédias românticas de Sessão da Tarde estreladas pelo Freddie Prinze Jr. É muito fofa, mas ainda não consegui identificar que tipo de droga o compositor tinha ingerido (ou estava ingerindo) quando escreveu essa pérola.

"Strike up the band and make the fireflies dance
Silver moon´s sparkling, so kiss me"


4) Meu erro (Paralamas do Sucesso)

Por mais que as composições do Herbert Viana, como ele bem expressa, sejam "acima de todas as palavras", Meu erro - esse ícone do festejado rock nacional anos 80, é muuuuito breguinha! Claro que é ótima, mas o cara quer dar uma de forte e acaba se humilhando ainda mais. Afora que repetir "não me abandone jamais" 3X no final dá todo um charme a mais.

"E o meu erro foi crer
Que estar ao seu lado
Bastaria!
Ah! Meu Deus!
Era tudo o que eu queria
Eu dizia o seu nome
Não me abandone jamais..."



5) Help! (The Beatles)

Cara, eu não entendo muito de melodias, arranjos, acordes, essas coisas. Aliás, não entendo nada. Dizem que The Beatles revolucionou a música - e deve ter revolucionado mesmo, senão não haveria tanta histeria em torno de qualquer coisa que envolva a banda. Mas, sejamos sinceros, nada melhor que músicas de Jonh, Paul, George e Ringo para quem está nos primeiros módulos dos cursos de inglês. Sempre as mesmas letrinhas, todas parecidinhas, falando de amorzinho... Help! então... o fino do brega!

"Help, I need somebody,
Help, not just anybody,
Help, you know I need someone, help!"


6) Que ves (Tihuana)

Em um passado muito distante, muito antes do filme, eu conheci uma banda que tocava uma música assim: tropa de elite, osso duro de roer, pega um, pega geral, também vai pegar você. Acho que eu fazia a 8ª série e acabei encontrando outra pérola do Tihuana: Que ves. Cara, adorava. Mas hoje não consigo lembrar o porquê.

"A prece pra Deus pode nos enganar
O bem e o mal ainda podem se encontrar
O fim se aproxima com vistas para o mar
Cruzando a vida sem se preocupar.."


7) Chorando se foi (Kaoma)

Se alguém da minha geração abrir a boca para dizer que nunca dançou "Chorando se foi", está mentindo. Quando ouvi a regravação da Ivete Sangalo quase tive um ataque, tamanha a emoção que tomou conta de meu coração. Mas, mesmo sendo hino de uma época em que danças sensuais não tinham letra de duplo sentido, é muuuuuuito brega!

"Lambando estarei
Ao lembrar que este amor
Por um dia um instante foi rei..."



8) Don't speak (No Doubt)

Eu tinha uns 10 anos, meu inglês se resumia a "what is your name" e "the book is on the table", mas adorava essa música. E mesmo já grandinha, quando, não sei por qual motivo, resolvi ir atrás da tradução dela, não deixei de gostar. A decepção foi grande, mas nada que me impedisse de continuar ouvindo-a vááááárias vezes.

"Don't speak
I know just what you're saying
So please stop explaining
Don't tell me cause it hurts
Don't speak
I know just what you're saying
So please stop explaining
Don't tell me cause it hurts"



9) Amor ou Paixão (Eliane - a rainha do forró)

Acho que desde que a minha mãe era adolescente lá em Parnaíba essa música já fazia sucesso. Eu gosto, meus filhos certamente gostarão e a Eliane continuará firme e forte, cantando-a de maneira cada vez mais brega. Para fazer ainda mais jus à sua inclusão nesse ranking, só sendo na voz da Lili, da Banda Bali.


"Morro de ciúme
Ao ver você falar com outro alguém
Reclamo, ignoro
Essa situação não me faz bem"



10) Borbulhas de amor (Fagner)

Clarooooo!! A mais brega de todas... a que me faz mais feliz... a que compelta melhor minha alma de empregada: Borbulhas de amor! A melodia é cafona, a letra nem se fala. Mas... gosto, gosto mesmo, você também gosta, admita! É impossível não delirar ouvindo essa música.

"Uma noite
Para unir-nos até o fim
Cara-cara, beijo a beijo
E viver
Para sempre dentro de ti..."



Bem, como essa lista é composta basicamente por músicas bem antiguinhas, talvez meu gosto musical esteja melhorando. Ou não!

Ah, Rafa, e me recuso a incluir Corazon Partio (Alejandro Sanz) nessa lista. Ela é piegas, melosa e tals, mas breeeeega, breeeeega, ela não é, não!


Bjos!!

P.S.: Por favor, não deixem de participar da campanha do post abaixo!!

Um comentário:

Themis disse...

Ooowww....Fagner não é brega...Fagner é romântico...rs.
Mas sério,quem não tem musgas bregas na sua vida???
Ou aquelas que você ouvia e que hoje morre de vergonha???
Quem não amou os Backstreet Boy ou as Spice ou os Hanson???
Há Vanessa...acredito que muita gente compartilha das mesmas musicas contigo...eu pelo menos compartilho de umas cinco...rs.